A MORTE

A MORTE

A morte está aí, num instante
Em alguma hora, talvez agora
Pode estar perto ou distante?
É moça catita, quase senhora

Vistosa bailarina, vil dançarina
Virtuosa no bailar e hipnotizar
Quando cansa encerra a rotina
Sedutora ardilosa pra namorar

Esposa devotada do não devir
Não lamenta necessitar existir
Desde sempre atina quem vai

Não segue os preceitos do pai
Tem sua autoridade categórica
Sabe como ser ruim e eufórica

Marco Antônio Abreu Florentino

https://youtu.be/0m-vFsL_nLc
(A Morte do Cisne - Tchaikovsky)

Marco Antônio Abreu Florentino
© Todos os direitos reservados