Laços

Laços

Quando aquele laço intenso deixará de ser nó,
O som dos timbres voltarão a ecoar na alma.
E, sacudirão os alicerces em qualquer altura,
Pela duração semeada da reciprocidade revelada.

Bastará fechar os olhos e sentir a entrega,
Porque nenhuma onda sonora impedirá,
Ou será capaz de ressuscitar a música mais divina,
Porque o som do âmago será único e fará pulsar.

O sonho libertador se realizará sem pestanejar,
Porque através das conchas que unificarão o esplendor,
Os tímpanos vibrarão por compreender o que passou.

Tem desejo; tem corpo em plenitude; tem olhar com atitude;
Tem promessa e afeto – um laço perpétuo e inabalável…
Do beiço beijado ao berço, a trajetória do amor verdadeiro.