Meu silêncio, de vez em quando

Meu silêncio compenetrado, que muito me tirava a concentração

Cujo coração teimava a danar, insistindo comigo mesmo

Não era emburramento, ou cisma na contramão,

Mas eu tentando não seguir andando, à sua revelia,  a esmo.

Guilherme dos Anjos Nascimento
© Todos os direitos reservados