Enquanto Deus


Enquanto Deus, determinar à noite, que estenda seu negro véu, bordado de luar e radiosas estrelinhas, sobre o azul dos céus,
A fúria das ondas,
A serenidade da brisa,
O verde das montanhas,
A relva dos campos,
O murmúrio das águas,
O colorido das flores,
O canto dos pássaros,
O silêncio das rochas...
Sonhos serão semeados.

Enquanto Deus, ordenar ao sol, que lance seus raios luzentes, sobre a noite,
O olhar da criança,
A insegurança do jovem,
O coração ferido,
A insensatez do apaixonado,
A esperança do idoso,
O medo do incrédulo,
A coragem da fé,
A força do amor,
Sonhos brotarão no peito do homem.

Maria Isabel Sartorio Santos
© Todos os direitos reservados