Fogão de Lenha

Fogão de Lenha

Um pedaço de pão ou macaxeira,

Café preto passado ao coador

Tudo feito, com capricho e muito amor

A metade de um mamão numa fruteira

Sanduiche, refresco e a merendeira

Preparada com esmero pra princesa

A conversa de manhã ali na mesa

Tudo isso aquecendo um coração

Que soluça ao contemplar tanta beleza

Vendo a Flávia, em pé, na frente do fogão,

 

A cozinha e a casa inteira perfumada

Com o cheirinho tão gostoso do café

E a fumaça que saiu da chaminé

Depois da broa de milho bem assada

O pão bem quente, com  manteiga já passada

Um pedaço bem gostoso de qualhada

E angu, com toicinho, quem não quer?

Nesse instante minha alma agradece

Em silêncio eu levanto uma prece

Deus é bom e dá até quem não merece

E foi tão bom que me deu essa mulher.

Quanto mais simples, mais preciosa a nossa vida.

Num sonho

BRUNO
© Todos os direitos reservados