Único legado

Em todo verso que escrevo, sinto-me renascer.
Como se uma agonia, uma certa nostalgia,
Pudesse desaparecer...
Em cada frase, uma pausa, dedicada a um breve suspiro.
De olhos fechados reflito... E novamente me inspiro!

Preciso tanto falar, tenho muito a dizer,
Dos tantos aprendizados, que a vida permitiu-me obter.
Falar dos dias felizes que guardo em minha lembrança,
Falar de sonhos, anseios, retratos da minha esperança.

Em cada verso que escrevo, sinto-me como a morrer.
Como se a toda a alegria que vivi em cada dia,
Nunca mais pudesse ter.
Em cada frase, um gemido, nascido no coração.
De olhos fechados relembro... Revivo cada emoção.

Preciso desabafar, ajude-me poesia!
Fuga divina em que Deus, concedeu-me esta alforria.
Hoje a felicidade,  que preencheu o passado,
Transformou-se em saudade e meu único legado.
.

Jrunder (JRUnderavícius)
© Todos os direitos reservados