O Orangotango

Senta a contemplar.
Em essência, somos todos macacos.
Quando foi que sentei sem enfrentar o sistema?
Quando a cara pacata deu lugar à revolta?
E o conformismo perante a injustiça veio?

Estou só como devo ser.
Nem que fosse eremita eu escaparia da sociedade,
Mas bem romantizei a ideia de Walden
E/ou da Desobediência Civil.

No fim, a marcha é lenta...
Comi a fruta, depois a casca e depois me consumi
Em angústias e coceiras das ânsias.
Em esperanças que jamais vieram.
Em uma cura para minha retinopatia...
E, por fim, o orangotango sentou solitário
Após tombar dos galhos de expectativas frustradas...