O seu jeito de amar

O sol ainda não havia se posto de vez e a tarde enfeitava o momento, como se oferecendo seu ultimo sorriso à luz que se despedia....
A brisa parou para ver. Os pássaros emudeceram, como se absortos estivessem.
As gotas douradas da chuva de verão que acabara de cair ainda cintilavam, imitando pirilampos. Sob o tênue acontecer do ocaso que maravilhava meus olhos, me permiti pensar em você.

Percebi que o seu amor, era o meu cair de cada tarde.

Que a calma e a beleza desse amor, inundava meu peito de uma alegria ingênua, quase mágica.
Que  saber de você, me fazia sentir o perfume da sua presença e isso transformava o meu mundo, em um lugar de paz.
E o que é amar, senão sentir essa vontade imensa de ver, de tocar, de estar perto. De acariciar, de envolver, de cuidar, proteger, se doar...
Seu jeito sereno de amar. Seu modo envolvente de olhar.  Seu poder de me prender nesse encanto e fazer com que eu esqueça a existência do tempo.
E assim, tudo se mesclar nesse infinito de sentimentos...

Jrunder (JRUnderavícius)
© Todos os direitos reservados