A paz perdida

Talvez um dia eu encontre a paz que perdi, o amor que tenho eu insisto em dividir. Viram-me as costas, ignoram a minha presença, ferem-me sem armas só por ferir. Ah! A paz tão sonhada, tão desejada, tenho medo de nunca mais conseguir. Olho ao meu redor e observo a alegria das pessoas. Eu só queria uma pequena migalha caída, e não doada. O tempo caminha passando por mim sem me notar, sem me esperar e sem me impedir.

Cesar Garcez
© Todos os direitos reservados