Musa


Encontrei papel, encontrei caneta,
Mas não havia "tinta na minha cabeça",
Ficou tudo tão vazio, ficou cinza e frio sem letras.

Encontrei tua alma no meu paraiso,
Ficou tudo ao "léo", tudo no céu,
Ficou tudo perdido.

Encontrei teu sol, encontrei tua lua,
Nenhum poema era cúmplice
com a noite nua,
Ficou tudo tão eclipse,
Ficou mágico e simples,
Ficaram raras rimas tuas.

Encontrei tuas águas de março
No verão, ao entardecer,
Molhei nelas esses versos
manuscritos pra voçe...

Gil Miranda
© Todos os direitos reservados