Existencial


A terra húmida sob os pés 
Vida que passa descalça
Por ser tão livre como criança
Ou arvore de fruto
Ou erva daninha

Faço a minha casa nos teus olhos
Uma espécie de amor
Que trago à noite
Com jardins e com vento 
Para dormirmos bem

Sobre a vida
Falo te amanhã
Vamos dormir agora
Abraçados a esta filosofia
Imperfeita como os homens

Para sempre a vida 
Talvez um ciclo
Esqueci uma religião que falava disso
Sintonia e equilíbrio 
Para sempre, acredita  

Quando partir ficarei ao teu lado
E levo-te comigo 
No aroma de uma essência 
Tão básica e natural
Que não existe

silva.d.c
© Todos os direitos reservados