O UIVO DA LOBA

O UIVO DA LOBA

Em noites de lua cheia ela se faz ouvir
No vazio de um passado sem memória
O longo uivo daquela que não vai fugir
Do tempo ancestral olvidado na história

Em busca do legítimo espaço subtraído
Tenta resgatar a natureza ágil selvagem
Não acata mais a imposição do proibido
Quer lumiar o esplendor da sua imagem

Vive, correndo sozinha ou acompanhada
Não deixa de ser uma eterna apaixonada
Segue em frente mesmo estando carente

Companheira, mãe e fêmea independente
Aprendeu a farejar os perigos do caminho
Sabe o momento certo de rosnar baixinho

Marco Antônio Abreu Florentino

https://youtu.be/MxSUGCfFRmg
(Mulher - Erasmo Carlos)

Marco Antônio Abreu Florentino
© Todos os direitos reservados