O homem do saco

Lembro-me bem
Do velho "homem do saco".
Pobre coitado.
Morador de rua,
Embriagado,
Caminhava solitário
Quando foi atropelado
Por um ônibus apressado
Que o jogou contra a guia,
E indiferente, seguiu pela via
Cheio de gente,
Numa noite fria,
E rua vazia.