Relógio inútil

Sigo a lógica ilógica
Do aparelho do relógio,
Desde sempre não me entroso
Com suas molas e ponteiros,
Quando não no tornozelo
Correndo atrás de horários,
Atrasa os meus ponteiros
Ao não despertar no exato
Momento em que ela passa.
Ela só pôde ver
Sua imagem refletida na vidraça!