O prato da mesa

Juntam as mesas,
Vinho importado.
Decidem o futuro
Da casa de madeira.

E assim que entra
A madrugada,
Nem lembram mais
O motivo da bebedeira.

A miséria foi escrita
Num guardanapo de papel
E cantada por arruaceiros,

Casaram-se, tiveram filhos,
Mudaram-se do Brasil,
Tornaram-se estrangeiros.

Ricardo Lemos
© Todos os direitos reservados