O AMOR E O TEMPO


Perguntei ao tempo, quanto tempo leva,
Para um amor imenso, se acabar.
Perguntei ao tempo, quanto que demora,
Para que um sonho possa terminar.

O tempo passou, sem me responder.
E assim fiquei, mesmo sem saber,
Se o sonho é eterno, quando é bonito...
Se um grande amor, é sempre infinito.

Por medo de amar, já tenho sofrido,
Medo de querer, mas não ser querido.
Medo que o tempo mostre a razão,
Do fim de um amor se transformar em solidão.

Nesta noite azul, quando o luar,
Faz com que a ansiedade, possa se acalmar...
Ouço no silencio, o meu coração,
A dizer que sim, mas jurar que não.

O distante som, das águas do mar,
Quando as areias, na praia vem beijar,
Me diz que o tempo, não tem compaixão...
E que o amor é água e escorre pelas mãos.

Jrunder (JRUnderavícius)
© Todos os direitos reservados