Lúcio Lírio

Lúcio Lírio

Lúcio Lírio

A José Louzeiro, Reginaldo Farias, Jece Valadão e Hector Babenco

 

Noquinha sempre teve gênio danado!

Proibido de se candidatar a vereador!

O Dops invade a festa de casório conturbado...

Batem-lhe na mãe, ó quanto dor!

Enfiam a cara do pai no bolo!

Não haverá consolo...

O Sistema é uma merda! Não presta!

Será bandido se a vida o deserda...

É o que lhe resta...

............................................

-“Cadê Nijini?”

-“Cadê Liéce?”

Metralhados próximo ao Hotel Plaza...

Corpo mais furado que traça no percaline!

Balas zunindo como foguetório de quermesse...

Anjos caídos e demos também têm asas!

 

Mas pegaram o Mariel Mariscot,

-“Foi porque tudo contei”..

Quando o bando atacava não tinha polícia...

-“Beliscou a deixa? Beliscou?”

-“Polícia é Polícia, Bandido é Bandido, falei!?”

 

-“Bandido sem moral é pior que puta do Mangue!”

E Lúcio Lírio passou a se banhar com sangue...

Roubava carros, roubava bancos,

Era contra matar gente boa...à toa!

Doía-lhe muito os flancos...

 

-“Cadê o Chico Horroroso?”

-“Cadê o Martha Rocha?”

A morte é o fim do bandido famoso!

Tanto se apaga a vela como a tocha!

-“Onde está o Branco? Onde o C.O.?”

-“Acaso Portuguesinho me chamou?”

....................................................

Sonhava ser pintor!

Marujo perguntou na cela se ele queria mesmo...

Queria sim, imitar Van Gogh e seu pendor

Pelas coisas vistas como lírios a esmo...

Podia quem sabe se assinar Wolklevit,

Ou as aquarelas como Rafaelio Wandencok,

Os auto-retratos, as paisagens são um convite

A se assinar como Fleming Spitscakoff...

Mas as naturezas-mortas seriam um delírio

Da imaginação de Lúcio Lírio!