Lê, as fábulas que te abstrais de um mundo para conformar

que apresentam pela fantasia, um outro espaço

Lê, os autores também escrevem em desabafo,

De quem quer ser livre e diferente a caminhar.

 

É um cobertor de experiência o que as narrativas tecem

Lê, sábio és em teus livros, a imaginação é menos sofrida

Nas páginas, as lições são transmitidas por outra vida  

Ensinam por tramas que a ti não embruteces.

 

Lê, é quando o livro é esquecido e perdido em tua memória

Que folheias páginas em branco em tua realidade,

Ficas empoeirado mesmo com a possibilidade

De ser aberto e fortalecer a tua história.

 

Guilherme dos Anjos Nascimento

Guilherme dos Anjos Nascimento
© Todos os direitos reservados