Visita inesperada

Adormeci à tarde, após o banho,

Sonhei com ela sem esperar.

Não a tinha em meus pensamentos,

Não imaginava a encontrar,

E também com ela, nada planejei.


Assim mesmo, com ela sonhei,

Ela entrou em meu meu sonho.

Levemente abriu a porta do quarto,

Veio até mim, se deitou,

Me abraçou...


Com ternura me envolveu,

Com sorriso de mulher, nos olhos me fitou,

Me beijou.

Envolveu suas delicadas pernas entre as minhas,

Cobriu meus pés com os seus,

Me ganhou.


Senti nos póros, o frescor de sua pele,

Senti no tato, o calor dos seus pés.

Ouvi, nítido, o desejo em sua voz,

Meus braços misturaram-se aos seus,

Senti o toque úmido dos seus lábios

Beliscando deliciosamente os meus.


Quando ela se foi, saí do quarto para me banhar,

Vestir uma roupa agradável,

Queria muito lhe reencontrar.

Procurei na mochila a melhor roupa,

Apanhei uma toalha cheirosa

Para me secar.


Então, aos poucos,

Fui acordando

Mesmo tentando resistir.

Sabia que,

Ao me levantar,

Ela não estaria aqui,

 

E eu havia gostado tanto

Daquilo tudo que senti,

E sem ter como expllicar,

De alguma maneira sei,

Que ela também

Iria gostar.

Ricardo Lemos
© Todos os direitos reservados