O olhar

 

o olhar 

 

Quando seu olho se entrega, e no meu mergulha

Em segundos vejo sua pose fraquejar,

A curiosidade e a tensão, partir e chegar,

Espelhos, reflexos de atração que a mim orgulha.

 

Sou todas as cores, notando seu olhar discreto e xereta

Que tendo tudo à sua volta, não me vê empecilho

Sou vaidoso na demora de suas pálpebras e cílios,

Ou no instante em que estes se fecham, em beijos de borboleta.

 

Guilherme dos Anjos Nascimento

Guilherme dos Anjos Nascimento
© Todos os direitos reservados