Site de Poesias

Menu

Ela e as Flores

 

Era invejada quando pelo jardim passava, mas não era por outras mulheres, essas já estavam superadas,

O que a invejava era as flores, pois mesmo com seus intercalares de cores, ela era mais bela.

E tudo se tornava figurante, quando aparecia ela.

Todos se rendiam, era algo avassalador, e não proposital era só ela o estado natural,

Mas as que postulavam o segundo lugar decidiram se vingar, e a cada uma de suas aparições se manteriam como botões,

Não mais se abririam a inveja era tanta, que muitas muchavam de tanta raiva,

E assim foi por uns dias, mas ela, vendo que o jardim se pusera triste,

Achou por bem conversar e suas lamurias prefiriu escutar. 

Era tanto ódio exalado, que todo perfume se acabará,

Sábia como era, explicou que tudo era complemento e que sua beleza nada reluzia,

Sem o arco iris de cores, que elas as flores traziam, ouvindo aquilo as flores se animavam,

E aceitaram participar, então, todos os dias da primavera e verão,

Tinhamos o espetáculo de paisagem cintilante, entre as Flores e Ela.

Compartilhar
Messias Scatena
03/02/2021