Site de Poesias

Menu

Robôs

De etimologia tcheca, a palavra define bem o país:

Prenhe de trabalhadores forçados;

Sem vontade própria;

Nenhuma perspectiva;

Ou desejo de lutar contra injustiças...

 

Abram estes cérebros doentes!

Injetem a adrenalina da força de vontade!

Não sigam a linha reta da programação imposta...

Pois que esta, há-de espremer-nos até a ruína.

 

Mas eis que na pátria amada e idolatrada,

Todos (ou boa parte) são robôs...

Não ligam ou acham que nada podem fazer:

Escravos mecânicos do sistema!

 

Assim, não se caminha a rumo algum.

E nenhuma equação se resolverá,

Posto que existe uma apatia assombrosa,

Analítica da destruição e perdas, mas sem ações...

Conformados com o que gera inconformismo,

Apenas porque a máquina falha da política

Colocou lentes de estupidez em milhões de olhos...

Compartilhar
Thiago da Silva Carbone
30/01/2021