Site de Poesias

Menu

Nesta noite de longos silêncios (texto e poesia)


Nesta noite de longos silêncios, quando o pulsar do meu coração posso ouvir e prostrado sob este céu, surpreendo-me a desvendar estrelas...
Nesta noite de lua crescente, o céu parece um tapete de luzes e dou-me conta da grandeza do infinito e da existência de Deus.
Esse mesmo Deus, que explica tudo aquilo que temo e desconheço,
Que me faz ver, ouvir, tocar, sonhar, sentir... E me envolve nesta vida inexplicada.
Já dei tantas voltas em torno de mim mesmo, e sempre me vejo aqui, de onde comecei.
Sempre volto a me sentir tão pequeno, quanto imenso é o que ignoro, e sem querer surpreendo-me em orações, que não cultuam imagens, mas essa grandeza infinita.
O desejo em conhecer, em saber de tantos “porquês”, dirimir tantas dúvidas.
Preciso percorrer caminhos, colher informações, trocar conclusões, mas tudo me limita.
Estou aqui. Esta é a minha maior consciência.
Carrego em meu cérebro um mundo de informações que não levarei quando partir.
Ficarão com meu corpo e se perderão no todo em que existo. Talvez, leve as lições que aprendi. Talvez...
Mas a vida presenteou-me com o poder da esperança e nele carrego minhas expectativas de que nada será em vão.
A vida ensinou-me também o poder de amar e como purificar o amor, retirando de sua essência o que seja egoísmo, para que em sua pureza encontre a razão da verdadeira felicidade, hoje tão volátil e sensível.

Compartilhar
Jrunder
21/01/2021

  • 0 comentários
  • 22 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados