Uma estrada ao pé da serra.



 

Essas vistas, hoje cansadas
Viram tantas alvoradas,
Revoar da passarada
Saudando o amanhecer...
Já viram tardes doiradas,
E as longas madrugadas...
E nos braços da minha amada,
Me viram adormecer.


Hoje sou apenas triste,
Sonhar, já não mais existe.
Passo o tempo que me resta,
Procurando não sofrer.
Cansado enfim desta vida,
Vou deixar minha morada.
Aqui, vivo na saudade
Sem vontade de viver.
 
O caminho é de terra...
Uma estrada ao pé da serra,
Onde o vento levanta a poeira,
Que teima em meus olhos arder.
Estes, se cobrem de águas
(Mares de minhas mágoas),
Onde navego nas noites,
Nas ondas do esquecer.


Jrunder
© Todos os direitos reservados