A ordem dos Fatores não altera o Produto (Matemática)

Preciso de sua ajuda, 

tenho um problema para resolver. 



Qual o relacionamento entre Lógica e Amor?

Se ato da vontade própria,

não devia causar dor. 


E não causa,

dor sinto mesmo 

se em nossos encontros

não puder levantar a sua saia. 



Qual a influência da experiência sobre as abstrações de sentimentos delicados sensíveis (invisíveis), porém poderosos como o vento?


Eu não sei, 

mas... não penso só sigo, só sinto. 

Sejam décadas

ou uma simples fração de tempo.

Todo e cada momento...


Com você nada é pouco,

sempre o que é sentido é em grandes proporções!

E por meio de análises combinatórias que sem esforço faz,

sim, você, com progreções geométricas e aritimécas calcula os 

logarítimos que vão descorsertar minhas funções planas e espaciais.



Como definir o conceito de beleza e elegância que encontro no seu olhar?


Não sei.

Mesmo na tristeza há beleza. 

Mas sei que nele me prendo,

se mar me afundo, se céu me rendo.

A elegância da sua alegria 

dotada de sabedoria, trouxe o fim do tormento a minha existência. 


Sistemas lineares me fazem perder a linha,

minha educação financeira é pouca, 

então direciono a você 

boa parte do

tempo da 

minha

vida.



Então, quais raciocínios posso ter se invisto meu tempo pensando em você?


Eu sou uma. 

Você é um. 

Eu sou uma vida 

apaixonada por você. 

Você é o sonho 

que quero viver. 


Quero voar como o vento, 

ser presente como o ar,

te envolver com tudo

o que tenho, todo 

o meu amor e

te amar. 


A todo momento quero me perder no seu olhar. 

Na alegria e na beleza,

na dor e na tristeza, 

em tudo há elegância. 


Seus sonhos 

aficionados e construtivistas. 

Destroem as realidades 

tristes e violentas que consomem minha vida. 


O amor é uma matemática nominalista. 

E em meio a esse 'sentido algum'

deparo-me ao formalismo 

que quebro todo

logicismo e  intuicionismo. 


Após passar pela comum 

se chega na complexa, 

e após a complexa chegamos 

novamente a comum. 


Como na matemática clássica,

subtraímos o que não prestava. 

Somamos o necessário, 

dividimos o amor por nós multiplicado.


Escrevi esse primeiro texto

dia primeiro do primeiro mês 

do primeiro ano dos anos 20

 para saber


que após a complexa, 

vem a comum, 

em seu abraço encontro um consolo 

e aconchego até sermos um. 


... 

Logo, 

a probabilidade 

(de que) tudo o que (eu) quero,

catetos e hipotenuzas concordam com isso ao cubo,


é


22+15+03+05 . 


Exata.

Assim como a matemática. 

Não vou apagar, mas... copiou?

(essa é a)


Matemática do amor.




@alexandre.cezarfh      @prosasalexandrinas        

@pintura_e_poesia       @carolmuss08