Língua bífida

 

Ter minha paciência provada pela curiosidade mundana

Na fome de intrometidos e indiscretos sem receio

Se é tão farta de ocupações uma vida humana

Por que tomar o tempo com o que lhe é alheio?

 

É preciso separar o joio do centeio,

Das calúnias de que se alumbra este muquirana

Tão mesquinha é a atitude deste fuxiqueiro

Que ao mesmo tempo me sapeca e abana.

 

Como não se consegue assoviar e chupar cana

Está a seu desfavor um caráter frágil e feio

A quem por trás e por difamação engana,

Mostra sua peçonha com rastros, este é meu enleio!

Verei a si mesmo degolar, neste entremeio

Com sua grande e afiada língua, insustentável gana

Você tem pernas curtas, neste covarde tiroteio

A justiça não falha e da verdade emana.

Guilherme dos Anjos Nascimento

 

 

Guilherme dos Anjos Nascimento
© Todos os direitos reservados