Site de Poesias

Menu

Sonho brega

 
Sonhando, lhe vi melhor que eu, ontem
Me pedindo para lhe superar, inusitado
E você, que era assunto morto e sepultado
Fez saltar o que me colocou na fronte!
 
Da terra, a sete palmos ergueu sua mão
E sem dó, de uma vez por todas, e ao meu lado
Me apresenta, para que eu melhoreasse, o seu namorado
Por quê revivi um enleio tão ridículo e pastelão?
 
O que é romântico está em um eterno horizonte
Mas até neste infiel, bisonho e passado fardo?
Besta e brega como retorna, à tona, este passado?
Como se significante hoje fosse um zumbi, não sei por onde!
 
Uma comédia da vida privada. Pasmo é meu coração!
Um poeta de rebuscado floreio, nos sentimentos enfeitado,
Cair no devaneio de estar sofrendo corneado,   
De girassol no bolso do terno, amarelados como os do Falcão!

 

Compartilhar
Guilherme dos Anjos Nascimento
23/12/2020