Morrendo escrevendo...

Tem pessoas
que são fáceis de agradar,
lamento em lhe dizer
mas eu não sou essas pessoas.

Tudo que faço
é só para entender,
na vida vão te derrubar
por não reconhecer

que eu sou bom
em quase tudo o que faço,
mas o inteligentão
é pobre de abraços.

Quão suscetível a mais
preciso ser ?
Tô atuando
mas não tenho DRT.



E se o que eu faço
me ajudasse a ganhar.
Dinheiro é bom,
mas não preenche a alma.

Laços e passos
pensando em como enriquecer.
Tô com medo
de no processo a mim mesmo perder.


Eu penso:
Será, seria bom ser bóia fria?
Carpir, plantar e colher
só para encher a barriga.

Conhecimentos
me machucam p'ra valer
e me sufocam quando deito
até o dia amanhecer.


Entendo como a vida funciona
e o que posso fazer é só rir.
Maluco pensa que sou doido
e tentam me destruir.

Só porque me pagaram um lanche
me cobram canções de amor.
Eu tô vazio,
então, toma minha dor.


Por que não me disseram antes
como era ser eu no sul?
Tenho vontade
de mandar tomar cuidado.

Eu me pergunto:
Qual vida eu devo viver?
Inúmeras ideologias
e não tenho uma para viver.

Mas eu não sei,
não sou, quem quero ser.
Porque não tenho,
então, eu não posso fazer.

E se estourar a cabeça
vou para inferno.
Se achar que não mereça
conviva mais, olha de perto.


Carrego mágoas da minha vida
que não sei como expressar.
Problemas meus
balançam a economia.

E se é ruim para economia
como vou sobreviver?
Putas e putos
só se importam com poder.


A... aaaaa... aaa...
O que sinto não vale mais nada.

Ae... eeee...
não vale mais porque é
difícil de entender.
(porque não dá para vender)

É assim... iiiii...
Entendo que quanto mais vivo
mais tentam me destruir.

Com ardor, com dor...
Com mais 1 milhão de defeitos
sou um soldado idealista do amor.

("You may say I'm a dreamer,
but I'm not the only one."
Tô contigo, John.
The dream is not over)

Parei de sonhar,
olhei para dentro e acordei.

Ouuu, uuuu, uuuu
sempre me matam
porque eu sou apenas um.

No futuro eles me matam
porque sou apenas um.

(Não repitam o mesmo erro
em todos os lugares, sejam unidos,
unificados, mas não seja apenas um)


Não... u não, não não não
se me pararem, vai parar
meu coração.


Matou o corpo,
matou toda comunhão.

Afogado pelo vinho,
asfixiado pelo pão.

Estou morrendo sozinho
escrevendo essa canção.




@alexandre.cezarfh
@prosasalexandrinas