Site de Poesias

Menu

Cordéis

         Cordéis

O que vc tem na barriga

Não balança coração.

Faz barulho, faz intriga

Mais parece explosão.

Eu penduro minhas meias

Num arame, no fogão.

Tiro todas as areias

E esquento o coração.

Se à merda tu comparas

Essa tua má vontade.

Tenho pena e imagino

O quanto o ânus te arde.

Uma coisa que adoro

Custa perto de mil réis.

Versos fáceis que decoro

São estes belos cordéis.

Mariazinha, linda moça,

Mantinha ar de princesa.

Era bela, inteligente mas

Nunca me deu certeza.

Devagar, levando a vida 

cantando como um rei

Vou pintar de alegrias

Trilhas por onde andei.

Se queres lembrar meu nome

Põe no peito, tua mão

O meu nome está escrito

Dentro do teu coração.

Lourdinha, linda e bela

Era atriz na sedução. 

Não saia da janela

Nem de meu coração

Moço que banca o valente

Ameaçando mulher

Muda pra tom diferente

Se outro marmanjo vier.

Igual a cusco escolado

Que late, late e não pega

Não posso dormir sentado

Porque a bunda escorrega.

Porto Alegre, 17/10/20

José Carlos de Oliveira

 

Compartilhar
jose carlos de oliveira
18/10/2020