Site de Poesias

Menu

MINHA DOCE INFÂNCIA...

[Ilustração não carregada]

Aqui, nestas linhas púrpuras,

Vou relatar o gosto, doçura,

De minha infância vivida,

Não hei de esquecê-la, nos dias...

 

Infância minha, ÓH, que saudade

Que o meu tal ser invade,

Andei por muitas cidades,

Brinquei, barbaridade...

 

 

Corríamos na chuva intensa,

Deslizávamos ladeiras

Em pleno barro de terra e areia,

Quanto divertir em brincadeiras...

 

Jogávamos bola, bolinha de gude,

E tudo, até que se ature,

Amarelinha com as meninnas

E dança de rodas, adivinha...

 

Na escola eu era adiantado,

Nota DEZ no estudado,

E tinha alguém que me seguia,

Uma linda loira menina...

 

Eu usava o seu caderno,

Lhe escrevia versos ternos

E ela, prontamente retribuía

O que à ela eu escrevia...

 

Volta e meia, por aí,

Encontro, aqui e ali,

Um  dos maigos de infância,

Fico sabendo de suas façanhas...

 

Uns já são advogados,

Doutores dentistas e médicos,

Somente eu, no meu tédio

Não passo de cooperativista técnico...

 

E a menina, linda e  loira,

De uma vez por todas

Não à mais vi, simplesmente,

Dizem-me, ela é doutora de dentes...

 

Compartilhar

Aqui, na minha casa, debaixo de uma jabuticabeira, escrevi estes versos saudosos de minha infância... Região de Cascavel, interior do Paraná, Brasil...

Josea de Paula
10/10/2020