Site de Poesias

Menu

AMAR


 
 
 
 
Tão vulnerável é o sentimento humano!
 
Quem diz que ama, às vezes nem sabe amar,
Prolata tal sentimento da boca para fora, sim!
 
Trata-se de uma expressão que se torna vulgar
Na medida em que não é compreendido e traz
Emoções esdrúxulas e hipócritas ao cotidiano.
 
Muito comum ouvir-se em qualquer situação
Um “eu te amo” sem a sinestesia que evoca
As mais puras sensações que enternecem a vida
E que fazem vibrar os anelos do coração carente.
 
Amar não é agradecer nem agradar... É vínculo
De solidariedade e fraternidade conjuntamente
Entrelaçadas dentre os arremedos que fustigam
A doce estratégia do dar e do receber, do perdoar!
É fidelidade e aceitação, respeito às diferenças!
 
 
DE  Ivan de Oliveira Melo

Compartilhar
Ivan de Oliveira Melo
29/09/2020