Site de Poesias

Menu

Meu Deus, sou tão pequena

Meu Deus, sou tão pequena 

A carne é tao fraca

O espírito tão imperfeito...

 

Eu na minha ingenuidade

Por causa dos meu defeitos

Como insegurança e carência

Já fiz tantas bobagens...

 

Quantas vezes me agarrei às pessoas

Pra poder sentir amor próprio

Pra aliviar o vazio que tenho

E agarrando a elas pra sobreviver

Quase as matei.

 

E mesmo querendo agir certa

Faço coisas erradas

Que machucam outras pessoas

Que magoa e fere...

 

E eu buscando amor e compreensão

Colho raiva e desprezo

Simplesmente

Porque acho que tenho amor

Para dar e receber.

 

Mas agora vejo

Que não tenho amor para dar

E que não sei receber. 

 

Sinceramente não entendo qual é o meu problema

Juro, meu Deus, eu não entendo.

 

Eu não compreendo o que é amar

Por um momento pensei que estava no caminho certo

Mirei em Cristo e pensei que havia entendido

Que estava apta a imita- lo 

E amar como ele ensinou.

 

Eu confesso, meu Deus

Que errei, continuo errando

Que ainda preciso do seu exemplo

Que ainda preciso aprender o que é amor.

 

Mas como saber que aprendi?

Estou com medo...

Se sendo eu mesma, magoo as pessoas...

 

Se o Senhor não estiver feliz comigo, Deus

Peço que me leve o quanto antes...

 

Pois não quero viver

Minha vida inteira te desagradando.

Compartilhar
Melina dos Anjos
11/09/2020

  • 0 comentários
  • 14 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados