Site de Poesias

Menu

E QUANDO...

E quando a gente deita na intenção de pegar no sono,

E o estômago revira, a respiração ofega, as lágrimas querem escorrer…

Talvez no intuito de entender o porquê de cada coisa,

Talvez só sofrer por sofrer…

E quando a gente deita querendo descansar,

E ouve o som alto do pensamento que grita e retorce, nos entorpece…

Talvez seja um sonho lúcido ou um surto súbito,

Talvez seja aceitação…

E quando não dá pra recuperar o que perdeu,

E sofrer cada riso que a gente viveu

Sem poder ao menos despedir do abraço tão cheio de você…

A noite se foi e tudo que restou foram as olheiras, as lembranças e o breu.

 

Compartilhar
Karine Adriene
08/09/2020