Site de Poesias

Menu

NÃO SER

Hoje o dia escureceu cedo, de longe te vejo, engano meu desejo, de te encontrar como um beijo.

Te tenho em milhares de fotos, lembranças das conversas e votos, sufóco, no meu incansável monólogo.

Anseio de graça seus braços, aquele que rodeia, não deixa eu cair e ainda norteia.

Um desejo assim, sua vida em mim, seu pesar pra desabafar e eu a ser seu arlequim.

Te suprir te unir, e nunca me afastar, ser leal ser inteiro pra jamais duvidar.

Quem pode dizer que o amor é nada, sendo que, ao menor sinal que ele se foi, uma cratera se abre e esmaga… lentamente as montanhas rochosas em seu redor?

Vida boa, boa vida, voa, ressoa como um eco no precipício, se tornando vício, invadindo meu ser.

Te quero num instante, para ser o praticante do benefício de viver, sem mágoas sem máculas, apenas por ser.

Ao meio do dia já é noite, porque não acreditei no açoite e nem tenho vontade de ver, seu sangue escorrendo escada a baixo, apenas porque você quis mais, não ser!

 

Compartilhar
Karine Adriene
07/09/2020