Site de Poesias

Menu

A VELHA TAPERA ....


Ary Bueno [ O Príncipe dos poemas e do amor]

Hoje, voltei á antiga tapéra, tão vazia
Ela, não tem mais a antiga beleza
Ela que abrigou, toda nossa alegria
Mostra o ar de abandono, é só tristeza

O forno, aonde fazias o pão, e assados
Agora, esta tomado por teia de aranha
E eu olho isto tudo, e lembro o passado
Os olhos marejam, e a tudo isto estranha

As paredes, mostram o total abandono
Muitas telhas soltas, caíram do telhado
E a casa, demonstra a total falta do dono
Que sem motivo, foi por você, abandonado

Sem destino, um dia, para longe eu parti
Para te esquecer, louco de tristeza e dor
E só mesmo Deus, sabe o quanto eu sofri
Quantas noites insone, eu e este amargor

Agora, aqui neste tão solitário terreiro
Sentindo o vento em meu já rugoso rosto
Olho a casinha, velha, sinto este desgosto
De não te ver, vir com seu sorriso brejeiro

Teus braços, estendidos, para me abraçar
Teu corpo, tremendo, querendo só amor
Seus lábios ansiosos para a mim beijar
Afastando todo meu sofrimento, e toda dor

Mas tudo se acabou, e a porta desta tapera
Nunca mais, se abrirá para nós, minha flor
Ela terá, para seu abraço final, só as heras
Nós, apenas teremos no fim, só lembranças amor....

Compartilhar
Ary Bueno [Príncipe dos poemas e do amor]
04/09/2020