Site de Poesias

Menu

Borboleta amarela

Como não me apaixonar por ela

O jeito é  doce, a graça do sorriso dela

Me enche de encanto, sei lá.

 

Deve ter nos lábios sabor de maçã e canela

E vive o dia inteiro numa capela

A moldura do seu rosto na janela

Me lembra o colorido de uma tela.

 

Mas a libertarei desta cela 

E limparei o céu com Flanela

Para que ela voe solta e bela

Como uma borboleta amarela.

 

 

Escrito em 2004

Compartilhar
Melina dos Anjos
01/09/2020