Site de Poesias

Menu

Alquimia do tempo

 

Mornas eram as tardes em que te amava,

Entre cálidos beijos com sabor de verão.

As brisas leves ao passar anunciavam

Esse tempo, marco maior da nossa paixão. 

 

Ah! Horas... Por que tanta pressa em passar?

Segundos correndo atrás de segundos...

Não sabem dos amores que como o tempo,

Transformam os corpos amantes em vultos.

 

Restou somente em nossas memórias,

Um sonho que poderia ser eterno...

E como doce lembrança, sobrevive, 

Ao gélido sopro do amor no inverno.

 

Compartilhar
Jrunder
25/08/2020

  • 0 comentários
  • 27 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados