Site de Poesias

Menu

INFÉRTEIS

Aqui é tão gélido e frio, um lugar escuro, sombrio. Aqui não vejo a luz as cores, nem sei como são. Aqui só sinto as dores latentes do meu coração. Aqui tem ratos, cobras, morcegos, passando perto de mim e como se fosse nada, eu olho e desdenho. 
Aqui a realidade é outra, como se fosse uma caverna trancada sem saídas nem liberdade, sem ar. Os únicos murmúrios que escuto, são os do pensamento, que me invadem, me perturbam, me tiram da Terra sem que eu mova um centímetro do meu corpo, fora os ruídos de bicho!
Aqui a esperança não existe, fico cansada, sozinha e triste. Aqui a agonia fala alto, ela grita… me enlouquece faz com que eu queria só o fim, a morte, a eternidade. Trevas que assolam, não sei se é dia ou noite, não sei se comi, se sonhei algum dia. Aqui é onde as lágrimas rolam sem querer por querer, faz doer. Aqui é minha mente, em tempos inférteis...

Compartilhar
Karine Adriene
21/08/2020