Site de Poesias

Menu

Branco

 
 Da união de cores, sua nuança
É a sublime cor branca que agora trago
Me traz alívio no seu afago
Imaculada como uma criança!
 
É limpa e serena quando gesta
A tudo que toca, na luz de seu ornamento
No sorriso, sou alvo de seu clareamento
A cura é o que você manifesta!
 
As asas no batismo do espírito Santo,
Veste símbolo, no altar, de uma parelha
Até a paz, no sono de sua ovelha,
É, em todos, celeste por ser branco!
 
Rendido em bandeira branca, neste cântico
De seu encanto estou resoluto
Estás no início e no fim de tudo
Do meu aleitamento ao meu fio cândido!

 

Compartilhar
Guilherme dos Anjos Nascimento
17/08/2020