Site de Poesias

Menu

Amarelo

 
Em um esplendor de pôr-do-sol
Trazido pelo vôo de um canário
Eu, como um entregue girassol
Persigo a alegria do tom deste cenário
 
Traduz-se em atenção, afinal
Cor-prosperidade, como ouro brilhante
Na sua farta aparência real,
Como memória do tempo ou viva e vibrante.
 
Nasce, como na gema, o amarelo,
Um raio que se impõe, na sua essência
Não há de se amarelar, ao que ilumina de belo
Mas empalidecer, na sombra de sua ausência
 
 
guilherme dos Anjos Nascimento

 

Compartilhar
Guilherme dos Anjos Nascimento
08/08/2020