Site de Poesias

Menu

Sonetos do encanto.

 

E olhei o seu rosto e de fundo, a lua...

Dourando de luz, criando momentos,

A eternidade pertence a quem a possua,

Qual lua distante, como seus pensamentos.

 

Poemas das ruas, das noites escuras,

Dos mares revoltos, tão leves flutuam...

Sonetos do encanto, natureza nua,

Pureza da lua, beleza só sua.

 

Qual menestrel  galopando em trovas,

Na busca incessante por um só olhar,

Apenas um toque, vindo de mãos tão alvas,

Que brilhe em Minh’ alma, qual luz do luar.

Compartilhar
Jrunder
08/08/2020

  • 0 comentários
  • 42 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados