Site de Poesias

Menu

A mil anos-luz

 
Existem religiões em guerras intermináveis e míticas!
Mil anos-luz, defendendo a santa intolerância,
pois é no ego que aflora, que o deus some.
 
Resistem gerações de crianças miseráveis e paralíticas!
Mil anos-luz, sobrevivendo à desnutrição na infância
Pois é no desperdício que assola, que insiste a fome
 
Persistem visões da vida alheia insuportáveis e fatídicas!
Mil anos-luz, defendendo a social militância
pois é na segregação que se deteriora o homem
 
Revistem os guardiões do povo, nas memoráveis Políticas!
Mil anos-luz, combatendo a solitária ganância
Pois é no dinheiro que se consola, que se consome.
 
 

 

Compartilhar
Guilherme dos Anjos Nascimento
08/08/2020