Site de Poesias

Menu

Na tela de um eletrônico

Na tela de um eletrônico,
Ando entretido, já não sei por onde
Tamanhos são os gigas da fonte
De web distrações sem fim.
 
Na tela de um eletrônico,
Deleto a incômoda realidade
Posso sem responsa trollar na maldade
Rir do mal que há em mim.
 
Na tela de um eletrônico,
Todos juntos, mas individuais
stalkeando quem está mais,
Feliz, mitando e com dimdim.
 
Na tela de um eletrônico,
Me ligo sem flopar, ao crush que quiser
Com o efeito de photoshop que me convier
Pra que tudo esteja clean.
 
Na tela de um eletrônico,
Dou enter, sem da cama me levantar
Sem se despedir ou cumprimentar
Comprando e dizendo Sim.
 
Na tela de um eletrônico,
Tudo passa como o vento
Correm em TBT’s o meu tempo
Tão rápido, que já nem sei.
 
Na tela de um eletrônico,
As crianças e idosos não tem atenção
Pois não estão linkados na virtual reunião
Da minha restrita e moderna grei.
 
Na tela de um eletrônico,
A conversa de app é fácil e certeira
Não discuto com quem está à beira
de contrariar a minha lei.
 
Na tela de um eletrônico,
Do conhecimento e gosto mediano
Pequeno e triste é o ser humano
Um fail, Disfarçado de rei.

 

Compartilhar
Guilherme dos Anjos Nascimento
07/08/2020