Site de Poesias

Menu

O quanto amo

Quer saber o quanto eu amo?
Pergunte ao vento, que pela fresta assovia...
E como a dor, a angústia ou o lamento,
Destrói a calma e instala a agonia.

Porque o amor nada é mais que o sopro,
Que agita a alma e alimenta a ilusão...
O que se ama, além da nostalgia,
Que troca em sonhos, o que era solidão?

E a identidade se considera perdida.
Viver agora é tão só, revolução...
Um bombardeio, que nas noites e nos dias,
De forma insana, dilacera o coração.

Amar é o quanto enfim desprendo,
Da própria luz, para iluminar a dois.
O quanto amo é o que deixo de ser,
No meu agora, para ser talvez, depois...


 JRUnder Autor



Compartilhar
Jrunder
03/08/2020

  • 0 comentários
  • 26 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados