Site de Poesias

Menu

Fração de Segundo

Aos arrogantes.

 

O que fizeste em tantos anos senão edificar uma fortaleza

Para que fosses o epítome de uma pseudo perfeição?

Os anos são golpeados pelos milésimos de segundo

E tudo retorna às bases de areia, todavia...

 

Há cansaço e tédio. O tempo é nosso mortal inimigo.

A doença que surge ou piora; os medos que se acentuam;

O câncer que propaga; as falhas mal resolvidas...

E uma hora os esconderijos dessas questões acabam

E somos obrigados a confrontar um grotesco monstro.

 

Como seria bom se fôssemos o que somos sem os defeitos!

Mas isso é impossível, ou ainda, são eles que nos fazem

Ser quem somos...

 

O beijo que nunca foi. As pessoas que se foram. As oportunidades...

Dói olhar para trás e ver tudo em escombros:

Sonhos aniquilados pela inação, vidas que poderiam ser diferentes.

Eu gostaria de ter uma fórmula para evitar a amargura,

Mas parece que a existência impele que assim o seja...

 

E eu também sinto que tudo o que construí anda a se desfazer...

Sinto que fiz tudo errado, até o que não fiz...

E pensar que dediquei tantos anos para melhorar

E continuo me sentindo um erro... Tudo foi em uma fração de segundo...

Compartilhar
Thiago da Silva Carbone
23/07/2020