Site de Poesias

Menu

Sobreviver



E sentado sobre aquela pedra,
Bem ali, no costão que dá ao mar,
Chorei uma a uma as minhas lembranças,
Até cada sonho se esvaziar...

Não podem os amores serem eternos,
Porque todo tempo se esvai na verdade...
A primavera sucederá sempre o inverno
E assim será por toda a eternidade.

Não são as lágrimas o sinal do fim do amor
E sim, o sentimento que as fazem rolar,
E pouco importa para onde alguém for,
Alguma dor, sempre irá lhe acompanhar.

E o que guardamos na memória se confunde,
Em quantas faces ainda se irão mostrar...
Não morre de amor aquele que fica só,
Mas sim quem perde a condição de amar.


Compartilhar
Jrunder
21/07/2020

  • 0 comentários
  • 23 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados