AMOR (IN)FINITO

AMOR (IN)FINITO

Quando um grande amor termina
Deixa a fosca sensação de vazio
Apagando toda a luz que ilumina
O caminho que a união construiu

Os planos juntos compartilhados
Segredos tramados na intimidade
Esperam em silêncio, congelados
No consolo de uma falsa amizade

E o que sobra para ser lembrado?
Os momentos felizes do passado?
Ou a linda lembrança de um rosto?

Ilusória é a volta dum amor deposto
Porque a mágoa fica, a contragosto
Mesmo quando se está apaixonado

Marco Antônio Abreu Florentino


Lembrando Vinícius de Moraes em seu ¨Soneto de Felicidade¨:


Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

https://youtu.be/uKDnDEZ6bE0
(Against All Odds - Phil Collins)

Marco Antônio Abreu Florentino
© Todos os direitos reservados