Site de Poesias

Menu

Tantas coisas (Eu não sei)

Tantas coisas que eu digo
e eu digo sem pensar.
Não finjo, nem minto
mas tô sempre a duvidar.


E eu já sei
que não sei.
E eu já sei
que não sei.


Subo e desço escadas
me acelera o coração,
não é por um novo rosto,
tão pouco assombração.
Não é vontade do oposto,
minha vontade é viver.

Vai passar da meia noite
e me encontro acordado,
com a respiração sem controle
e o coração acelerado,
com uma lista de razões
e motivos para envelhecer.


E eu já sei
que não sei.
E eu não sei
o que eu sei.


Tem tantas coisas que eu sinto
e não consigo expressar.
Um vazio entupido
por mais de 1 milhão coisas.


Eu já pensei,
mas não sei.
Pensei, pequei...
Isso eu sei.


Melissa e camomila
para baixar a agitação.
Saltam as veias do pescoço,
se comprime meu pulmão.
Sinto agulhas em meu dorço
e imploro para morrer.

3 doses ocitocina
para cortar o cortisol.
Submerso em tristeza,
asfixiado pelo anzol
que ia me puxar da dependência
do tal verbo o "depender".


Amor, eu traí você
e não foi só uma vez.

@alexandre.cezarfh
@prosasalexandrinas

Compartilhar

Curitiba

Alexandre Cezar Fh
08/07/2020