Site de Poesias

Menu

Complô

 

O destino sempre ardiloso

se mostrou como é venenoso

Te trazendo para meu lado 

sabendo que de seu amor não posso desfrutar (por hora)

E se não posso te amar 

não sei o que fazer agora

O calor da solidão 

abre um largo sorriso

Trazendo consigo 

as correntes da escravidão

Meu destino em desatino

Perfura meu coração

Ele está de complô com a solidão.

 

Compartilhar
Geanderson Chagas
04/07/2020