Site de Poesias

Menu

Chance Única

Chance Única

 

No ar, uma certeza: era o fim da espera.

Velas, lacrimejando cera quente derretida,

Projetam sombras trêmulas nas paredes,

Transfigurando rostos e modificando a vida.

 

Todos se mostram contritos e silenciosos

Em respeito inato, quase sacramental.

Sussurram, entre gestos semicômicos,

palavras, sem valor sentimental.

 

Finalizando o que foi simples velório,

abrem-se alas para um último passeio.

Foi um bom sujeito. Lições foram aprendidas.

Retorna, agora, muito melhor que veio.

 

Assim é tudo. Ciclo eterno de vida e morte.

Igual para todos nós que por aqui passamos;

Aventura de luz, cores, sons, azar e sorte

Chance única para decifrar quem somos.!

 

Porto Alegre, 25/06/2019

 

josé carlos de oliveira

Compartilhar

Porto Alegre, junho de 2020

jose carlos de oliveira
01/07/2020